ONDE A LUZ CAI

SINOPSE: Três anos após a queda da Bastilha, Paris fervilha com os ideais da Revolução Francesa iniciada em 1789. A Monarquia foi deposta, a aristocracia, desmantelada, e ergue-se uma nova nação do povo e para o povo. Inspirado pelo senso de dever patriótico, Jean-Luc, um advogado jovem e idealista, muda-se para a capital com o filho e a esposa, Marie. André, filho de um antigo nobre, foge de seu passado privilegiado para lutar no exército republicano francês junto do irmão. Sophie, uma bela e jovem viúva aristocrática, sobrinha de um poderoso e vingativo general, embarca em sua própria luta pela independência.
AUTORES: Allison PATAKI e Owen PATAKI
EDITORA: Gutemberg
PUBLICAÇÃO: 2018
PÁGINAS: 364
TRADUÇÃO: Cristina ANTUNES

A revolução francesa é um dos eventos mais conhecidos e admirados da história. Além de ter dado fim a uma monarquia esnobe que arrasou toda a população, iniciou a passos largos a instalação de uma república. Infelizmente, como quase todos os movimentos históricos, foi banhada a sangue nobre e pobre, sangue de culpados e de inocentes. ONDE A LUZ CAI vai acompanhar dois protagonistas vivendo nessa era corrida e conturbada que sacudiu toda a Europa no final do século 18.

Jean-Luc é um jovem advogado que abandona o interior da França rumo a Paris, capital da revolução e centro das mudanças. Lá ele deseja defender os pobres, oprimidos e ajudar a dar um fim no tormento do povo francês que foi financiado por muitos anos pela família real, agora deposta. 

André é um ex-nobre que renunciou seu título injusto de nascença e se alistou no exército num momento complicado. Com o rei e a rainha da França presos, várias outras monarquias européias, com medo desse movimento chegar a seus países, declararam guerra a essa nova república. Quase sendo invadida, a república da França recruta todos os homens que pode para defender suas fronteiras e sua liberdade recém adquirida. 

Na cidade, Jean-Luc é responsável por fazer o inventario de todas as posses confiscadas da nobreza, que agora serão distribuídas ao povo hipoteticamente. No seu tempo livre, também defende casos de pessoas oprimidas. Tudo muda quando é chamado para defender um ex-herói de guerra acusado de questionar as escolhas da nova república. André, sendo um amigo do acusado, se oferece para depor, sem saber o risco que isso iria causar para si mesmo, já que se apaixonou pela sobrinha do acusador.

A trama é uma daquelas que usa eventos reais como pano de fundo para personagens ficcionais, como o filme TITANIC e o livro UM BANQUETE PARA HITLER (resenha AQUI). Mas nada aqui foge do possível, todos os personagens e suas respectivas ações são daquelas que não seria difícil encontrar nessa época. Um jovem advogado sonhador que deseja fazer a diferença, um soldado que deseja provar o seu valor e uma jovem que não aguenta mais a interferência de parentes tiranos em sua vida. 

Não é muito necessário ter grande conhecimento sobre a Revolução Francesa, a trama caminha de forma cronológica por todos os eventos e tudo é explicado com muita competência. Os autores se mostram mestres no assunto e quase não deixam nenhuma fase passar em branco. Detalhe para a excelente passagem de tempo da leitura, anos se passam, várias coisas acontecem ao mesmo tempo e em lugares distantes e nunca a leitura se torna pesada ou confusa. Os capítulos de ponto de vista para cada personagem, ajudam a criar na mente do leitor tempo e lugar, com um cuidado com os detalhes sem igual.

Uma população sofrendo e com sede de mudanças, morrendo de fome de pão e justiça. O livro passa pelo ódio generalizado das massas, que depois de tanta opressão, tem sede de sangue. Um dos eventos mais importantes da revolução foi a morte do Rei Luis XVI e de sua esposa, Maria Antonieta, condenados à guilhotina. A trama debate muito sobre os motivos e causas dessas mortes e de muitas outras. Estima-se que mais de trinta mil pessoas foram guilhotinadas, algumas por acusações fajutas ou inexistentes. Esse governo, que passava na mão de várias pessoas, com nenhuma fazendo bem o seu trabalho, se encerrou de uma forma que o mundo nunca vai esquecer: a posse de Napoleão Bonaparte, agora imperador da França. Durante o desenvolvimento de André podemos observar momentos importantes antes de Bonaparte assumir o país: seu total controle do exército Francês, a conquista de Malta e sua tentativa de invadir o Egito. E por incrível que pareça, tudo isso é trabalhado com calma e paciência, perdido aqui o leitor nunca ficará.

Uma das coisas interessantes da leitura é a proximidade com os eventos que nós, brasileiros, vivemos nos dias de hoje. Estamos cansados da corrupção e de políticos que só prometem ilusões. No livro, a população procura um salvador, alguém que vai botar ordem no país e com isso acabam enaltecendo um tirano que, como a história nos diz, levou grande parte do mundo para uma guerra sem precedentes. Cada página deste livro é um claro aviso de que o poder está nas mãos do povo, mas precisamos saber usá-lo com inteligência, escolhendo lideres justos e competentes. Não existe político salvador, o que ele fizer de positivo durante o seu cargo é apenas a sua obrigação, servir e respeitar o povo. Procure pesquisar e votar com cuidado, é o destino do seu país que está em suas mãos.

A leitura reserva momentos tensos e também românticos. A história de amor que vive André, serve para inspirar qualquer um. Mesmo com o apoio de poucos, ele nunca desistiu de Sophie, seu grande amor. Mesmo acusado, preso e exilado, seu amor não vacilou, aguardando a sua liberdade negada injustamente. E Jean-Luc, o jovem advogado humilde, ajudou a quem pôde e protegeu sua família contra tudo e todos. Os capítulos finais reservam muita emoção e um pouco de tristeza. Dar adeus a esses personagens foi difícil, mas depois de refletir sobre tudo aquilo que eles me ensinaram, eu vi que essa jornada valeu à pena. Um livro poderoso e impactante! Ensina ao mesmo tempo em que entretém. Grandioso do início ao fim.


Compartilhe este post:

Rafael Yagami

Cinéfilo compulsivo, amante de livros e musica. A leitura e os filmes sempre me ensinaram a confiar em mim e ter sonhos grandes e é com isso que me armo todos os dias para lutar pelos meus objetivos.

13 COMENTÁRIOS

  1. Rafael!
    Gosto demais quando autores consegue unir fatos históricos e craim um ficção bem estruturada em cima deles, parece uma verdadeira aula de história, onde podemos aprender muito e aqui no caso, sobre a época da Guerra da Bastilha.
    Parabéns pela resenha, ainda não tinha visto nenhuma pelo blogs onde ando.
    Desejo uma ótima semana!
    “Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei impressionada como os autores souberam dosar da maneira certa a mistura da ficção e da História. Não foi um livro que me chamou tanto a atenção para ler, mas fiquei encantada com todo esse enredo e o envolvimento que senti lendo a resenha - que por sinal está maravilhosa!
    Gostei muito do jeito que você usou sua publicação para alertar à todos os leitores sobre a votação que está por vir e o tamanho da corrupção na qual vivemos.

    ResponderExcluir
  3. Tudo o que envolve Paris e França me fascina e muito. A começar pelo meu nome Michelle.
    Apesar de fugir um pouco da minha zona de conforto literária me interessei muito por Onde A Luz Cai.
    Com certeza será adicionado a lista de desejados.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rafael.

    Livros tendo base cenários como esse, são sempre dotados de muita densidade, por conter relatos realísticos sobre um período difícil e existente.

    De qualquer forma, a crítica presente no livro, é relevante. Então, esse detalhe me atrai e muito para livros com esse enredo.

    Já gostei do Jean-Luc por mostrar suas boas intenções através de atos.

    Enfim, é um livro que eu leria, por aparentemente ser rico em detalhes e em linhas gerais.

    ResponderExcluir
  5. Tão gostoso quando há todo um trabalho que o autor ou autora fazem em buscar a história de fato e juntar isso a uma boa dose de imaginação.
    Cenários que envolvem grandes guerras e grandes momentos da nossa história sempre são um pano de fundo excelente a outras histórias que podem surgir.
    Não conhecia o livro acima, mas foi impossível ler a resenha e não sentir uma vontade doida de conhecer André, Jean e Sophie. Que mesmo em meio a dor, dão a entender que viveram e de forma maravilhosa.
    Com certeza, vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá Rafael!
    Eu não li mtos livros do gênero mas curto bastante, as histórias trazem leituras excelentes que me fazem qrer conhecer e este livro é um dles, me chamou bastante atenção, vou add nos desejados, gostei tbm da capa.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Gosto demais desse tipo de leitura, onde é possível conhecer um pouco mais da história do mundo de uma maneira mais lúdica. Ainda mais quando o autor consegue ao longo da história tornar a leitura intensa a cada parágrafo, onde é possível aprender, e seria maravilhoso não repetir a história por aqui.

    ResponderExcluir
  8. É um fato histórico bem interessante e achei legal que até dê pra refletir nas coisas de hoje em dia por aqui. Corrupção, poder, políticos mal intencionados e querendo benefício pra si próprio...ai ai, é a velha história de sempre e faz pensar se um dia isso aqui não vai virar uma Revolução Francesa também...
    Gosto de livros que brincam com fatos históricos assim e achei interessante os personagens desse, um que renuncia a um titulo, outro advogado....já dá pra pensar em muita coisa com esses dois na trama. Um pouco de romance pra equilibrar também me chamou atenção.
    Parece bom. Leria fácil, gostei dele.

    ResponderExcluir
  9. Olá Rafael,
    Tenho pouco conhecimento sobre a Revolução Francesa, por esse motivo o livro tem um enredo que me chama a atenção. Sendo sincera a história dos dois protagonistas, mesmo sendo vem escrita, não é algo que pegaria para ler, mas gostei da ambientação, mesmo não sendo acontecimentos feliz, gostei de ser bem realista e de mostrar uma realidade que vivemos hoje em dia também ...
    Não imaginava que o romance também estaria presente, mais um ponto positivo a meu ver!
    Bom saber que a leitura te ganhou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi mano, bem pra ser bem sincera quando eu olhei essa capa eu já tava revirando os olhos mas né? Eu estava errada e lendo a sua resenha e vi que o livro é até melhor do que eu esperava, mas me perdoe porque com essa capa aí eu não levei a sério. Vou procurar saber mais sobre o livro antes de decidir ler mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Já construí um quadro metal de toda a história.
    Que resenha fascinante.
    Tudo que envolve história, principalmente essas que são um marco na linha do tempo, sempre são ótimas escolhas.
    Além do lazer, ainda se pode ter aprendizado!!
    Parabéns.
    Como sempre Gettub arrasando nas resenhas!!

    ResponderExcluir
  12. Esse livro parece ser muito interessante, principalmente por contar com fatos históricos, o que aproxima bastante o leitor da obra e da ambientação da história. O livro parece possuir uma história bem fascinante, abordando a liberdade e poder conquistado pelo povo francês durante a Revolução e o uso que esse mesmo povo fez dessa liberdade durante o período do terror, além de deixar uma mensagem por trás de tudo isso. Com certeza é um livro que quero ler.

    ResponderExcluir
  13. Olá.

    Eu ainda não conhecia o livro, não leio muito do gênero porém acho muito interessante. Adoro livros que contam sobre fatos históricos.

    ResponderExcluir