SAFE

SINOPSE: Após o desaparecimento de sua filha mais velha,  um cirurgião viúvo faz descobertas terríveis sobre pessoas bem próximas.
TEMPORADAS: 1
EPISÓDIOS: 8
GÊNERO: Drama
DURAÇÃO: 60 minutos
ANO DE LANÇAMENTO: 2018
CANAL: Netflix

SAFE é uma das mais recentes apostas da Netflix no seguimento Drama, mas com um pouco de suspense. Criada pelo famoso autor de mistério Harlan Coben e estrelado por Michael C. Hall, conhecido por ter interpretado o assassino Dexter, na série homônima.

Tom Delaney (Michael C. Hall) é um cirurgião, que perdeu a mulher há pouco tempo e tenta criar suas filhas, Jenny (Amy James-Kelly) e Carrie (Isabelle Allen), sozinho. Após o desaparecimento da filha mais velha, Jenny, em uma festa, ele sai à sua procura.

Os acontecimentos se desenrolam dentro de seis dias. Logo de cara, Tom começa a procurá-la e, por consequência, vai descobrindo, quase que sem querer, alguns segredos de pessoas próximas. Ele se mostra um pai preocupado, porém com pouco tato para lidar com duas jovens. É fácil ver que o relacionamento deles não é lá muito bom, mas ele se esforça.

E justamente por perceber que ele está sofrendo, é um pouco frustrante ver que as pessoas ao seu redor não têm nem um pouco de empatia sobre a sua situação. Se as pessoas a que ele pediu ajuda fossem só um pouco mais prestativas, Tom não teria passado metade das cenas correndo, gritando e ameaçando  pra conseguir informações.

A história não se prende somente a isso, ainda há espaço pra vários outros personagens e até mesmo um envolvimento romântico para o protagonista.

A série te envolve desde o início, e a cada novo episódio, os olhos se voltam pra um possível desfecho, mas que no final vai ser o mais improvável. O cenário não muda tanto, mas há uma harmonia entre os núcleos, onde tudo que é mostrado tem um propósito.

Por meio de flashbacks, conversas com uns e outros, a história vai se encaiaxando. Não há uma divisão entre bem ou mal, são retratadas as duas versões, no intuito de confundir - e muito - quem acha que descobriu o final.

SAFE é uma série curta, ideal para quem gosta de mistérios e reviravoltas. Mas, principalmente, para quem gosta de finais fechados, sem pontas soltas.


Compartilhe este post:

Maria Luiza

Paraibana, apaixonada por séries de super-heróis (sempre disposta a discutir teorias), livros, química, poesia, músicas antigas, coisas verdes e palavras difíceis.

6 COMENTÁRIOS

  1. Mesmo que a crítica especializada tenha caído em cima desta série, a condenando a um simples fiasco, vou ser bem sincera: Eu Adorei!!!!
    Assisti os oito capítulos de um fôlego só, tá, também por ver "Dexter" ali,já valeria a pena para mim, mas gostei do enredo, da simplicidade, sem aquele enrola, enrola de muitas séries curtas.
    Não é uma série elaborada, então se for ver, não espere grandes reviravoltas(nisso Coben pecou),mas vale muito a pena sim!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá Maria!!
    Eu vi a chamada da série mas ainda não consegui acompanhar, já qro!
    Eu estou começando hj ler um livro do Coben, primeiro contato que terei com a escrita e espero curtir bastante, vou anotar essa série na minha listinha.
    bjs!

    ResponderExcluir
  3. Tô doida pra ver desde que anunciaram, só por ter o dedo do Coben aí. Amo os livros desse autor por como me prende. E parece que a série tem aqueles elementos que adoro nele, as coisas que gente acha que vão seguir por tal caminho e mudam, os desfechos que deixam com vontade de mais e então já são outra coisa e aquela surpresa e um novo rumo toda hora...Parece bom. Até minha irmã já tá vendo esse diacho dessa série e eu ainda não vi xD
    Mas vou tentar assistir em breve.

    ResponderExcluir
  4. Achei bem fraca a série. Uma novela em forma de série, o roteiro em algumas horas é pobre demais e em questões de dois ou três episódios, você já mata o que aconteceu e se conhecer as obras do Coben, nas primeiras cenas você já sabe praticamente tudo o que aconteceu.

    Dexter continua sendo Dexter, ator muito limitado.

    Porém, como uma novela ele é viciante, mesmo com várias e várias e várias falhas, consegue prender a atenção.

    ResponderExcluir
  5. Luiza!
    Tive oportunidade de assistir essa série e acompanhar todo drama vivido por Tom em busca da sua filha mais velha e o que achei mais importante, foi mostrar a situação dele e a falta de ajuda ou descaso que as pessoas davam a situação, é algo que acontece com muitas pessoas que vem seus filhos desaparecerem, e o melhor foi o final totalmente surpreendente.
    “A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Gostei do plot twist, mas é uma série bem clichê (morte misteriosa, cidade pequena e vizinhos estranhos).

    Amo muito o Michael C. Hall, mas ele estava triste de ruim, né? O sotaque dele chegava a ser engraçado porque ele falava normal e depois puxava uma entonação diferente do nada, haha.

    ResponderExcluir